Esse turbilhão de sentimentos 

Há tantas coisas passando pela minha cabeça que mal sei por onde começar.

Ideializei fantasias, fiz inúmeros planos, nadei no famoso “Mar de Rosas”, mas esqueceram de me avisar e acabei mergulhando fundo em um amor raso. E agora? O que eu faço com esse turbilhão de vozes e sentimentos que insistem em permanecer dentro de mim? Isso é coisa de quem sente demais, dos que são intensos demais, que não conseguem permanecer no meio termo, nem amar pela metade. Aliás, acho ridículo esse papo de “amar pela metade”. Devem estar se perguntando se apesar de tudo isso, me arrependo de ter sido intensa demais, certo? Não me arrependo.

Vivemos em uma geração onde a maioria insiste em esconder os sentimentos, fazendo com que o orgulho seja maior que a saudade, maior que a necessidade de pedir perdão, entre outras inúmeras situações. 

Tentam a todo momento ignorar o que sentem, tornando-se com o passar do tempo, pessoas vazias. Esquecem que o tempo está passando e que depois, pode ser tarde demais. 

Anúncios

2 comentários sobre “Esse turbilhão de sentimentos 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s